À flor da pele: Deixa que ele fala

vozdocoraçãoOs dias frios de inverno nos levam pra longe da gente, de repente o caminho parece diferente embora não se tenha saído do lugar. Não sei se saberá do que falo, mas é como não reconhecer-se, como mudar e nem se dar conta disso. Dizem que faz parte da vida, que é uma fase da qual todos passamos, mas esqueceram de dizer como sair dela, ou quanto tempo dura essa sensação de não saber bem que é, ou o que quer. E a gente anda em círculos, brinca um pouco de roda pra tentar tornar tudo divertido, mas ainda estamos em círculos. Um lado, o outro, tentar, ficar, arriscar, pensar um pouco mais, acabamos sem sair do lugar talvez de tanto achar que pensar resolveria. No fundo, a realidade é que a gente sabe o quer mas a questão é poder querer, descobrir qual a coisa certa a fazer, e acho que não há confusão maior e mais angustiante de não saber se o que quer é certo. Acho acima de tudo que o coração deve ser livre, e muitas vezes temos mesmo é que enfrentar um mundo de dores de cabeça e noites mal dormidas para descobrir que no fundo a felicidade é sempre a melhor opção e não vai ser razão ou neurônio nenhum que te dirá isso, vai ser mesmo a voz do coração. Calar a mente por alguns instantes pra poder ouvir o que ele quer dizer, para poder ouvir qual sua vontade. O coração muitas vezes se joga sem pensar e está sempre sujeito ao arrependimento mas de uma coisa é certeza: ele não gosta de passar vontade e tem horror a ficar estático, gosta mesmo de caminhar, seguir em frente, seja como for. 

<

p style=”text-align:right;”>assinatura

À flor da pele: Ouse ser brasileiro!

brasil

Antes de qualquer coisa, isso não é sobre gerar polêmicas e discussões sobre qual foi o erro da Seleção Brasileira, do seu técnico, da Fifa ou de quem quer que seja. Tire tudo da frase anterior e deixe somente o Brasileira. É sobre essa palavra que se trata o texto. Hoje o sonho de muitos brasileiros e principalmente de todos aqueles jogadores foi embora, terá que ficar pra mais tarde outra vez. Muitos choraram, e há também os que riram já que passamos pela maior humilhação futebolística da história, mas o interessante e na realidade o que mais me dói é o desprezo. Porque é fácil se dizer brasileiro em época onde colocar bandeira na janela de casa é comum e quase obrigatório. É fácil ser brasileiro quando geral pinta o rosto de verde e amarelo e na televisão existem milhões de músicas sobre nosso país. É fácil ser brasileiro quando nossa missão é fazer exatamente isso. Cantar o hino com o coração quando a Seleção está em campo é fácil, é normal, é necessário, mas quantas vezes você foi “obrigado” a cantar o hino na escola e se lamentou por isso? Quantas vezes você nem fez questão de cantar? Amar o país vai muito além do futebol. Apoiar a seleção, torcer com toda emoção do mundo, claro que isso faz parte e confesso que é uma delícia. Eu, mera garota de 17 anos sem nenhum conhecimento sobre o futebol (não sei o que é impedimento e não entendo de posições táticas) posso dizer que mesmo sem saber de nada disso eu me entregava a cada jogo, por amor ao meu país, pela consideração e respeito com o sonho de cada jogador que estava em campo, correndo (bem ou mal) atrás de um sonho, e nem venha me falar em todo o dinheiro que eles ganham por isso porque não há dinheiro no mundo que pague o valor de um sonho e tenho certeza que nenhum dinheiro do mundo vai consolá-los agora. Precisamos superar os inúmeros problemas que nosso país sofre por uma péssima administração e honrar a nação, o país. Precisamos conhecer nossa história, saber o que nosso povo viveu, saber as riquezas que o Brasil tem pra oferecer antes de sair queimando a bandeira por aí. Precisamos aprender a nos orgulhar de sermos brasileiros, de termos esse calor humano que eu aposto que não se encontra fácil em nenhum lugar do mundo, de termos essa diversidade de cultura tão rica e tão grande que encanta os olhos. E justamente por todos esse fatores precisamos parar de pensar que o nacionalismo acaba com a Copa. É preciso ser brasileiro de verdade, de cantar o hino com orgulho, sabendo o que se canta. Fazendo valer o amor a Pátria. Fazendo valer o título de Mãe Gentil. E mais do que tudo respeitando todo símbolo e gesto nacional. De mentes pequenas estamos cheias, precisamos mesmo de grandes mentes que saibam dar mais valor ao lugar onde nasceu por saber de fato qual é o lugar onde nasceu. Falamos muito, sabemos pouco. Agora que a Copa foi embora pra nós, quero suplicar: Ouse ser brasileiro!

assinatura

À flor da pele: Seguir em frente

alixx

Os passos percorridos nos levam aos lugares que o coração desejou ir, e caminhar é sempre melhor que voltar. Não importa como seja o caminho, se é longo ou curto demais, a gente só não pode desistir de seguir em frente. Porque é lá na frente, em uma linha tênue entre o céu e o horizonte que se encontram as nossas conquistas, as nossas surpresas, todas aquelas coisas que a gente vive a desejar pelos cantos quase sem coragem de lutar. E se a gente não enfrenta as pedras, as curvas e as montanhas dessa trajetória, não alcançamos o que o futuro nos reserva. Passaríamos então a vida toda imaginando onde o caminho nos teria levado, até onde seríamos capazes de chegar. Olha pra frente e rema, reama e ama. Esse é o maior segredo!

assinatura

À flor da pele: Estranha mania de ter fé na vida

rebspb[

Você precisa ser forte. Eles falam, viram as costas e te deixam na companhia da solidão, e com a questão: mas como? Onde é que a gente encontra força quando o medo toma conta da gente? De onde a gente tira equilíbrio se o vento é forte?

Penso que essa força de que falam, embora poucos a conheçam profundamente, seja a fé. Aquela fé que move montanhas, a mesma que cura, a mesma que segura, a mesma que mantém firme. Sem fé a gente evapora, feito chuva que já cansou de cair. Sem fé somos ocos, vagando vazios sem nada que nos faça acreditar mesmo sem ver. Sem fé a gente vai desistindo, vai se entregando e aí quando vê, por falta de fé a gente se deixou morrer, pouco a pouco. E é engano seu achar que a fé vem fácil, aliás, ela nem vem, ela tem que ser encontrada. É preciso perdurar, renascer a cada dia e enfrentar os leões que vivem com a gente nessa jaula da vida. É preciso ir lá no fundo do seu coração, fechar os olhos e simplesmente crer, crer sem saber de absolutamente nada. Vencer o medo e deixar que sua capacidade de acreditar seja maior do que ele. É preciso que mesmo sem ter ideia do que acontecerá amanhã, acreditar com toda sua alma e coração que tudo vai ser melhor e que a tempestade (seja lá qual for a sua) vai passar para um arco-íris pintar no céu.

Por isso seja forte, mesmo quando o furacão chegar e tirar tudo do lugar. Dói mesmo, dói muito ver tudo que você arrumou com tanto carinho e que te fazia tão bem ser desmoronado assim, mas não há alma no mundo que não tenha força o suficiente pra reconstruir tudo outra vez. É só preciso ter fé e enfrentar, ir arrumando pouco a pouco até que tudo esteja novamente em seu devido lugar, ou em novos lugares que antes você nem sabia que eram tão lindos. As vezes são os furacões que passam pela nossa vida que nos fazem descobrir que ela pode ser muito melhor. É tudo uma questão daquela tal estranha mania de ter fé na vida.

assinatura

À flor da pele: Melhores

DSC06272

Hoje é dia de comemorar nosso amor. E hoje isso é pra você, nada mais justo com toda certeza. Nosso amor que surgiu da amizade mais sincera que já tenho na vida, e digo isso com toda sinceridade de mim. Surgiu quase como um susto que já estava escrito desde que nossos olhos se cruzaram e dissemos oi. Nossa história que começou com uma vergonha terrível de anos e que acabou em segundos, quando eu te chamei para aquela conversa. É, sempre fui mais apressada. Eu que sempre fui impulsiva, sempre fui mais emoção e você, mesmo transbordando emoção, tem a razão quase sempre como sua aliada. E é por isso que deu certo, porque começou devagar, cresceu e se tornou amor. Porque você tem o que falta em mim, eu tenho o que falta em você e mesmo assim somos muito parecidos, em tudo. A gente chora por qualquer coisa, e ri mais ainda por qualquer bobeira. A gente gosta de toque, de olhar, de planos, de sonhos, de sorrisos. Temos gosto musical bom e variado, temos conversas fáceis e deliciosas, temos uma intimidade que me dá orgulho, porque é cheia de cumplicidade e compreensão. Somos melhores juntos, de mãos dadas, lado a lado. Somos melhores quando estamos olhando o outro nos olhos e com um sorriso bobo estampado no rosto. Somos melhores quando abraçamos forte porque sabemos que é disso que o outro precisa, sem que seja preciso dizer. Somos melhores amigos, melhores cúmplices, melhores amantes. E nesse dia da celebração do amor quero celebrar a graça de ter você na minha vida, me apoiando, me puxando pra perto de você quando estou voando alto demais, me oferecendo colo quando o dia está cinza, me mimando o tempo todo porque sabe o quanto eu adoro e preciso disso, me ensinando uma lição a cada dia porque sabe que eu ainda tenho muito a crescer (não no tamanho, claro). É só disso que eu preciso, o resto eu corro atrás. É você e ninguém mais. Obrigada por tudo que fez, faz e sei que ainda fará por mim. Saiba que eu fico aqui, todos os dias, torcendo pra chegar o dia em que tere
mos nosso cantinho para dividir os dias, as horas, os domingos, os feriados, a cama, os filhos, a vida. Eu te amo muito, daqui até a lua, ida e volta! Pra sempre! ❤

 

À flor da pele: Inventando moda

DSC04362

Moda é tendência, tendência é o que tá todo mundo usando portanto moda é coisa de quem tem mente fraca e vai pela massa. Certo? Pois digo que é errado, pra lá de errado, muito mais do que errado. Criaram uma ditadura na moda que chega a assustar e mais assustador ainda é o conceito que se tem dela. Desde meus primórdios tenho uma paixão por essa arte e hoje a vejo como uma forma de expressão, uma forma de ser você mesmo. A moda é o conceito de uma época, é o espelho do que se passa dentro de quem a cria, e pode acreditar que hoje não são mais os grandes estilistas que podem inventar moda, todos nós podemos, o tempo todo. Moda é abrir o guarda roupa e enxergar em algumas peças de roupa um mundo de possibilidades e combinações, milhões de faces de si mesma. O erro é que nos vestimos de regras, quando na verdade deveríamos nos vestir apenas de nós mesmos, de quem quisermos ser. Moda não é sobre o que nós vestimos, mas sobre o que as peças que vestimos dizem sobre nós e elas dizem muito, pode acreditar. O casaco que você escolheu porque é colorido e te alegra, o sapato alto que você decidiu usar porque te levanta e aumenta seu astral. Você escolhe o que quer usar e pode sim usar com o que quiser, é só acrescentar sempre uma boa dose de bom senso.

A diversão que existe por trás de todo o universo das combinações de estampas, tecidos, peças e tantas outras coisas é maior do que qualquer futilidade que pode existir nesse mundo fashion, e é isso que me encanta, a maneira como a moda pode ser divertida e possível. E outro erro ainda pior é acreditar que a moda está associada ao dinheiro, ao quanto você pode pagar para ter um guarda-roupa completo, e eu te digo que muitas vezes o que você tem agora, suas peças simples de muitos anos podem ser redescobertas se forem vistas de outra forma, por um outro ângulo. Corta daqui, cola de lá, prega daqui, borda de lá, combina com isso, coloca mais esse e pronto, você é outra. Sobe num salto então que aí você é nova. E é assim que a vejo, uma expressão de quem somos, uma forma de escapar dos dias chatos, uma forma de me redescobrir a cada vez que abro o guarda-roupa e penso que não tenho nada pra vestir, e aí eu me reinvento e descubro que posso ir além, que eu sou mais de uma, que sou muitas, que talvez eu tenha um pouco de todas dentro de mim. E aliás, quem de nós não tem?

assinatura

À flor da pele: Amar, remar, reamar.

Me desculpe se ando calada, é que a vontade de dizer muito foi-se embora, ou a levaram de mim. Desculpe se pareço fechada num mundo meu o qual não costumo dividir muito com outros, mas a vida me tornou um tanto egoísta assim. Confiei e me traíram, me apunhalaram pelas costas sem faca mas com palavras e atitudes que me doeram mais. Hoje eu tenho sempre os dois pés atrás e isso me deixa sempre mais distante dos outros e acredite, eu não gosto nada disso. Sinto falta do calor humano, de risadas inocentes e descontraídas que aliviam os ombros. Sinto falta de amizades, de ombros, de corações para dividir histórias, experiências e momentos. Sinto falta de interesse pelo meu dia, pelo meu coração. Talvez seja uma fase, talvez seja uma consequência, não sei. Só sei que não gosto do que me tornei ou do que me tornaram. E é preciso me desculpar, pela cara amarrada, pelo silêncio que faz um barulho horrível dentro de mim. Preciso me desculpar com aqueles que convivem com esse abismo entre meu coração e o mundo, preciso me desculpar com aqueles que um dia me conhecerão e que não tiveram a oportunidade de conhecer a garota risonha e tagarela que eu costumava ser. Só sei que nada disso aqui me agrada e essa é a pior parte. Porém, entre tanto mal caráter há sempre alguém que traz esperança, que tem um olhar doce que cativa e te passa segurança e normalmente são pessoas que você menos espera. E há sempre alguém que sempre esteve ao seu lado, que ainda está e que você sabe que nunca vai embora. São essas pessoas, as de sempre e as inesperadas que me trazem a certeza que o mundo ainda tem salvação, que ainda dá pra ser bonito o nosso jeito de viver, e é por essas pessoas que eu sigo em frente, olhando pro céu e pedindo pra Deus me permitir ser melhor a cada amanhecer. Que aos poucos eu encontre o caminho de volta pro que eu costumava ser, e que ao caminhar eu possa sempre lembrar de amar, de remar e reamar. Sempre.

assinatura