Homicida: 7 coisas para fazer em Porto Seguro

Fala, galeraaaaaa! Hoje estou aqui para falar com vocês sobre a incrível experiência que tive neste ano. Estive em Porto Seguro entre os dias 12 e 19 de Outubro e trouxe aqui para vocês algumas dicas para curtir muuuuuito essa viagem!

7 coisas para se fazer em Porto Seguro:

Coroa Vermelha

9coroa vermelha

Devido a falta de tempo e dinheiro não pude conhecer Coroa Vermelha, porém me interessei muito por lá e prometi que em uma próxima oportunidade conhecerei esse ponto turístico. Coroa Vermelha é um marco da história brasileira. Foi lá que, em 22 de Abril de 1500, uma embarcação surgiu no horizonte como um objeto estranho aos olhos de alguns índios que estavam na praia. Lá você poderá conhecer como funcionava uma Caravela, passeando por dentro de uma grande réplica das que eram usada quando Pedro Álvares Cabral pisou em solo baiano. Há também uma cruz representando a primeira missa realizada no Brasil! O local é fantástico e nos leva para um passeio em nossa história.

Trancoso

9trancoso

 

Trancoso é o paraíso em terra. Suas belas praias de água cristalina tornam o lugar perfeito para fotografias. Os quiosques são bem confortáveis, geralmente disponibilizando para os turistas cadeiras acolchoadas e até redes! Só fique atento com o preço! Por ser um lugar muito frequentado e (principalmente) isolado, os donos dos pontos colocam preços bem altos.

 Barramares

9barramares

 

Não há lugar para festas mais perfeito que esse! O Barramares também é um centro de lazer que abre durante o dia. Nas festas o ambiente é dividido em 3 palcos: o primeiro fica logo na entrada, onde é acesa uma fogueira para uma espécie de luau, o segundo fica próximo ao bar e lá é o espaço eletrônico da festa e o terceiro é na beira da praia, onde bandas apresentam todo tipo de música, do pop ao tradicional axé. O lugar é lindo demais!

Tôa Tôa/Axé Moi

9toatoaaxémoa

Esses dois complexos de lazer são bem parecidos: praias limpas, espaços agradáveis com lanchonetes (e preços acessíveis), e – é claro – muito axé! Há uma equipe de bailarinos no palco de cada um para ensinar as coreografias que agitam a “semana do saco cheio”. Normalmente as empresas de viagem disponibilizam ônibus aos turistas com destino ao Tôa Tôa e Axé Moi (a distância entre os dois é bem curta). Uma ótima opção para aproveitar dias sem passeios.

Passarela do Descobrimento

9passareladodescobrimento

Inicialmente você pode se assustar com seu antigo nome: no princípio essa avenida era conhecida como Passarela do Álcool! Contudo, não fique com medo achando que o local é frequentado apenas bêbados. Pelo contrário: atualmente o que menos se vê são barracas de bebida alcoólica. A Passarela do Descobrimento é o lugar ideal para você comprar lembrancinhas para a família toda. Lá você encontra camisas, canecas, chaveiros e até DVDs que ensinam as coreografias baianas!

Festas

9festas

Talvez não seja necessário/possível descrever. Se você for para lá e não curtir ao menos uma festa é porque você não foi. É impossível não aproveitar! Em geral, as festas são bem organizadas, têm boa infraestrutura e dispõem de vários ambientes, do house ao funk. Também oferecem pequenas lanchonetes e barracas de bebida (fique atento aos preços). Destacam-se Sirena, Ilha dos Aquários e Transilvânia (a seguir).

Transilvânia

9transilvania

Tive que reservar um espaço especial só para descrever como esse lugar é incrível. Fui lá no primeiro dia e já tomei um susto logo na entrada: monstros (ou pessoas fantasiadas de), caveiras, cemitérios e um caminho escuro me fizeram pensar que seria uma festa temática. Porém, apesar do visual “macabro”, a festa é tão boa quanto as outras. Lá você encontrará um galpão de eletrônica e um espaço aberto com palco para apresentações diversas. Vale a pena conferir!

Enfim, se você vai para Porto ano que vem, tente conhecer esses lugares, vale cada segundo/centavo. E CURTA CADA INSTANTE PORQUE ESSA VIAGEM TE FARÁ MUUUUITA FALTA!!!

É isso aí, galera. Espero que tenham gostado das indicações. Até a próxima!

Por: Guilherme Machado

Anúncios

Homicida: Estreando sobre as ondas.

Fala, galera! Meu nome é Guilherme Machado, tenho 17 anos, quero – e muito!- ser um jornalista e namoro essa gatinha que costuma estar aqui com vocês.

Já faz um tempo que minha digníssima namorada fala que seria interessante a minha participação na Estação 7 para falar de temas, em geral, de interesse masculino.
Bem, a oportunidade apareceu e cá estou ,na Homicida, para conversar sobre temas do nosso “simplório universo”.
Espero que gostem e que essa nova parceria na estação dos sonhos dê muuuuuuito certo!

Pra entrar bem na clima surf desse post clique aqui e confira o vídeo de Garret MacNamara na maior onda já surfada, em Nazaré, Portugal.

Para começar, nada melhor que um esporte radical, ainda mais se for daquele que nos proporciona imagens inacreditáveis, recordes absurdos e lendas em forma de atletas. Escolhi, então, como primeiro tema para a Homicida: o Surf!
O Surf é um esporte bem antigo, e dois povos disputam a autoria deste. Enquanto a versão mais conhecida (e particularmente, a que eu acredito) conta que a prática de “deslizar” sobre as ondas foi inventada pelos povos  polinésios (colonizadores das ilhas do Oceano Pacífico) e introduzida no Hawaii por um rei desta civilização, historiadores peruanos relatam que muito antes disso povos peruanos já utilizam uma espécie de canoa feita de junco para desafiar as águas do oceano antes mesmo do século XX.
O que sabemos ao certo é o esporte surgiu como uma espécie de “culto” ao mar. Aliás, essa é outra coisa que se destacou no início do esporte. Todos conhecem o famoso lado zen dos surfistas, e pode crer que nessa época não era muito diferente. Os nativos do Hawaii acreditavam que a atividade os libertava das energias negativas. Tanto que era indispensável que o dono construísse sua própria prancha, passando, assim, toda sua energia positiva para ela.

decada de 40

Enfim, com o passar das décadas o esporte foi se difundindo pelo mundo, principalmente nos países banhados pelo Pacífico. Em 1940 ocorreu o boom nos Estados Unidos, quando dezenas de jovens eram vistos nas praias californianas praticando o esporte. Em questão de tempo, o esporte ficou popular na Austrália, e desde então vem ganhando cada vez mais adeptos em todos continentes, além de espalhar também a moda de roupas floridas e a chamada “surf music”.

Entretanto, ainda faltavam duas figuras nesse cenário. Aliás, sendo bem sincero confesso que escolhi esse esporte justamente para falar dessas duas lendas: Kelly Slater e Andy Irons. foto Kelly e andy

Você sabe qual é o nome dado a alguém que vence um torneio 11 vezes? Slater pode te explicar. UNDECAMPEÃO é o termo que define o americano.

Kelly Slater dispensa comentários. Qualquer um que já tenha escutado ao menos uma frase sobre surf escutou esse nome. O cara é sobrenatural mesmo! Abaixo vocês verão a “humilde” lista de recordes do Floridense:

Recordista de títulos Mundiais: 11 vezes (1992, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 2005, 2006, 2008, 2010 e 2011)

Recordista de títulos consecutivos: 5

Recordista de vitórias em uma mesma temporada: 7

Campeão mais novo da história: 20 anos (1992)

Campeão mais velho da história: 39 anos (2011)

E o cara ainda tá na ativa, ficando em segundo lugar na temporada passada e disputando o título ponto a ponto nessa.

Andy Irons foi, em minha opinião, o maior surfista “humano” que existiu (considerando Slater um monstro extraterrestre). Ele foi um dos poucos a enfrentá-lo de igual para igual.

Vencedor de 3 Mundiais da ASP (associação que regulariza e comanda o surf profissional), em 2002, 2003 e 2004, Irons teve a carreira interrompida por uma tragédia.  Ele foi encontrado morto em um hotel de Dallas, em novembro de 2010. A.I. sofria de problemas cardíacos. Além disso, exames comprovaram que ele havia utilizado cocaína horas antes do acidente.

Em sua homenagem, a Billabong (ex-patrocinadora do atleta) lançou a linha de roupas “Andy Irons Forever”.

Bem, espero que tenham gostado desse nosso início! Na próxima semana estarei de volta para contar a vocês como foi minha experiência jogando os novos FIFA14 e PES14.

Para você que se interessou pelo tema e não possui o canal pago Off, acompanhe o fim da temporada do Mundial de surf pelo site da ASP ou pelo próprio site do canal.

Até a próxima, rapaziada!