Sobre a Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2014

No mês de agosto aconteceu, como a maioria de vocês já deve saber, a bienal do livro de São Paulo. Pra quem não sabe, é um evento gigantesco que reúne editoras e livrarias de todo o Brasil e do mundo. O bacana é que sempre tem promoções super legais, ou seja, dá pra comprar vários livros. Hoje eu vou contar pra vocês sobre a minha experiência na Bienal desse ano, e já aproveitar pra dizer o que aprendi pra próxima. Vamos lá?

Essa foi a segunda vez que fui. Da primeira vez eu tinha ido de excursão com a escola, mas tínhamos apenas 2 horas pra andar todo aquele lugar então claro que não aproveitei nada e acabei comprando livros por preços nem tão acessíveis assim. Nesse ano eu e mais alguns amigos lotamos uma van e fomos por conta própria, e digo que valeu super a pena. Chegamos lá por volta das 8:15h (os portões abririam as 10h), ficamos um bom tempo na fila mas pelo menos entramos bem no começo e pudemos aproveitar a primeira hora antes daquilo lotar. Lá é tão imenso que não dá pra saber por onde começar. Como eu havia feito uma lista com os livros que eu queria (faça isso. vi essa dica no blog Garota em Londres e ajuda muito porque você pode ir com um foco, não perde tempo, nem dinheiro e ainda compara preços com os da internet.) já fui indo direto nas editoras dos livros pra ver se o preço estava bom. Depois começou a encher e juro que não dava pra andar. Tinham filas enormes pra entrar nos estandes, pra pagar os livros, pra tudo. Fila que não acabava mais. Deixamos pra ir na Panini por último, porque meu irmão queria ver gibis, coisas de super heróis e tal, e foi um belo de um arrependimento. O estande parecia um formigueiro de tanta gente, era quente, eu passei mal e ainda ficamos cerca de 1 hora na fila apenas para chegar no caixa. Mas o passeio foi sensacional, acabei com os pés amortecidos de tanto andar porém com belos 6 livros na sacola e um sorriso enorme no rosto. Agora que resumi a aventura vou citar as minhas lições com base na experiência desse ano. Vamos lá?

1- Leve dinheiro, jamais vá com cartão!

Foi tudo uma tremenda correria esse ano e acabei não tirando dinheiro pra levar, e tive a bela ideia de ir a Deus dará com o cartão apenas mais o dinheiro contado para a van. No fim das contas o sistema do meu banco caiu e não consegui passar o cartão por um bom tempo, tive que ligar pra minha mãe umas cinquenta vezes, estressei ela, me estressei e foi um fuzuê até o sistema voltar. Conclusão: dinheiro na mão, nada de cartão. 

2- Leve no máximo um casaquinho leve

Fui com duas blusas porque achei que estaria o maior frio da vida, mas lá dentro é tão quente que não tem como não sentir calor, mesmo que lá fora esteja grau negativo (exagerei, ok). Fiquei carregando as blusas e isso só me atrapalhou a vida, então resuma tudo. Um casaquinho leve já é o bastante!

3- Leve uma garrafinha de água e comida

Lá tudo é caro demais, gente. Vale muito mais a pena fazer uns lanches, e colocar tudo na mochila. E não pensem que dá pra sobreviver sem uma garrafa de água naquele lugar porque é impossível. 

4- Chegue cedo!

Chegar cerca de 1:30h/2h é interessante pra você entrar logo e já ir direto nos estandes que mais quer, porque quando começa a lotar, minha gente, não dá pra andar. Portanto se programe pra poder curtir o máximo que puder. 

5- Vá de mochila

Pra mim até a mochila ainda não foi muito confortável, mas uma bolsa seria mil vezes pior. Você tem que levar comida, água, dinheiro, e suas coisas pra poder sobreviver boas horas por lá, sem contar os livros que você vai comprar, então, nem pensem em levar uma bolsa porque só atrapalha. Mochila sempre a melhor opção. A não ser claro, que você seja uma pessoa resumida  e não exagerado como eu. 

6- Compare preços

Não saia que nem doida comprando o livro no primeiro lugar que foi. Visite vários estandes em busca dos melhores preços porque senão acaba fazendo mau negócio. Claro que a diferença de preços não é absurda, mas vamos combinar que 3, 5 reais já fazem uma boa diferença se somados. 

7- Seja paciente

Ir pra Bienal estressado ou com pressa não rola jamais! Vá com paciência e disposição pra andar, olhar livros, pesquisar preços, enfrentar filas, aguentar empurrões, tapas, gritos e outras coisinhas. Juro que a emoção de levar vários livros pra casa vale a pena, galera.

Enfim, acho que as principais lições que tirei da Bienal desse ano foram essas. Quem foi tem alguma outra dica pra acrescentar, alguma experiência pra compartilhar? Comentem!

E amanhã teremos um post sobre os livros que comprei lá. Vou mostrar todos pra vocês e falar um pouco de quanto foi, como comprei, enfim, vai ser bem bacana. Fiquem de olho, tá? 

Sobre a foto no Instagram de hoje: “Que eu nunca desista daquilo com que sonho. Que as decepções não me impeçam de voar alto.” Essa frase é de um dos livros que comprei lá, que na verdade foi o primeiro que fui em busca porque queria muito, muito, muito. Pra dar um gostinho pro post de amanhã…esse livro é o Não se apega não, da Isabela Freitas. 

Espero que tenham curtido, amores. ❤ 

<

p style=”text-align:center;”> despedida de posy

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s