Palavras soltas ao vento: Mais abelha e menos andorinha

re

A gente nem tomou conhecimento. De mim, de você, de nós. E não nos culpo, nem te culpo, nem me culpo. Vivemos apressados o tempo todo, indo e vindo, preocupados demais com o trabalho pra entregar, a prova pra fazer, os problemas que afligem em casa, a sua amiga que está brava, e aí não sobra tempo de conhecer o outro. Não sobra tempo de olhar nos olhos e descobrir quem é, não quem parece ser mas quem é de verdade. Faltou tempo de descobrir seus maiores medos, sua verdadeira paixão, o motivo do seu sorriso mais intenso. Faltou tempo de saber mais. Faltou tempo de tentar ajudar e não só criticar. Faltou tempo de dizer que eu estaria com você independente das milhas que nos separassem. Te peço desculpas, talvez querendo ao mesmo tempo dizer que queria que tivesse me conhecido melhor. Que tivesse descoberto quem eu sou de verdade, com essa maturidade que tenho hoje de entender melhor o lado do outro. Que tivesse descoberto o quanto eu tenho vontade de crescer, de criar um projeto que mudasse as pessoas, de viajar o mundo, de ser feliz. Mas acontece que é assim, a pressa nos faz passar batido, nos faz querer tudo digerido e aí a gente desaprende a mastigar, a investigar, a ir ao fundo, fazer boas descobertas. A gente desaprende a ficar. E como eu queria ter descoberto melhor antes de te ver partir. Ter descoberto melhor os sentimentos, os pensamentos, os sonhos, as percepções. Sem olhares críticos, sem nenhum tipo de influência, apenas você e sua essência. Gostaria de ter olhado mais pra dentro e menos pra fora, pro que não interessava. Como as abelhas. Você sabia que as abelhas não perdem tempo voando quando encontram uma flor que vale a pena? O tempo que ela gasta saboreando aquela flor compensa todo o voo que ela perdeu, que ela deixou pra trás. Entre voar e conhecer o mundo, a abelha escolhe ficar, porque sabe que sua função é de extrema importância, que aquela flor está ali para ela e que ela está ali para aquela flor. Ela sabe que não será pra sempre mas valoriza aquele momento. Gostaria de ter sido mais abelha e menos andorinha. Gostaria de ter feito você acreditar que foi importante, que marcou minha vida, que me ensinou e deixou história pra contar. Porque foi assim contigo e é assim com todas as pessoas que passaram por mim. As que foram embora depressa, as que ficaram um pouco antes de partir e aquelas que escolheram ficar pra sempre. Todas essas pessoas deixaram rastros, lições, olhares, toques, lembranças. E é a partir dessas lembranças que me construí, que me levantei quando precisei ser forte, que tomei aquela decisão difícil, que me resguardei quando queria mesmo era explodir. São as pessoas e as experiências que nos proporcionam (sejam elas boas ou ruins) que nos fazem aprender e crescer por dentro. São as lições que as pessoas nos deixam que nos tornam cada vez maiores e mais fortes. É por isso que encerro aqui, dizendo que gostaria de ter ficado um pouco mais só pra ter tempo de te dizer que valeu a pena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s