Filme sem sexo – Lápis Raro

Um erro. Um grande erro. Um tremendo e preocupante erro. A pesquisa realizada pelo Ipea, na revista exame, trouxe a tona um assunto que andava esquecido pelos cantos das ruas: estupro. De acordo com o resultado dessa pesquisa 6 em cada 10 pessoas pensam que se as mulheres “soubessem se comportar” haveriam menos estupros no país. Então quer dizer que agora, algumas ou até a maioria das mulheres que são estupradas todo ano no Brasil não sabem se comportar? Quer dizer que a culpa é delas? Errado. A culpa é deles, é de todos nós. A culpa é dessa sociedade que prega o machismo, onde o homem comanda e a mulher ainda é o sexo frágil e tem de abaixar a cabeça. Onde um homem pode sair sem camisa pela rua sem ser chamado de vadio enquanto uma mulher quando mostra o umbigo é chamada de vadia. A culpa é de todas as pessoas que julgam umas as outras pelo comprimento do vestido que usa. A culpa é de todos nós que ficamos parados e não defendemos os direitos de igualdade, liberdade e respeito, e cultivamos cada vez mais o julgamento, o sistema dedo na cara e sai pra lá com seus defeitos. Veja bem, o feminismo ao extremo também não é ideal, aliás qualquer extremo jamais será ideal. É preciso buscar o equilíbrio e o respeito. Respeito, olha ele dando as caras outra vez. Ou escondendo as caras, de vergonha. Precisamos quebrar essas ideias arrogantes, essa ideologia que vem sido pregada desde séculos atrás. Precisamos entender que não se conhece o caráter de alguém pela roupa que ela escolheu vestir, pelo jeito que ela fala, pela maneira como ela se arruma. Não importa os erros que a pessoa cometeu, não importa a maneira como ela leva a vida, e muito menos o comprimento das suas vestimentas, ela não merece e jamais vai merecer ser abusada por pessoas nojentas que só pensam no próprio prazer.
Por um mundo com igualdade entre os sexos, onde a mulher nunca seja menos do que o homem só pelo fato de não ser homem. Por um mundo onde as mulheres tenham os mesmos direitos, o mesmo respeito que os homens, em qualquer área ou circunstância. Por um mundo onde as mulheres possam ser livres para vestir um shorts quando o sol estiver de rachar e não serem abusadas por estarem com as pernas à mostra. Por um mundo onde sejamos tratadas com respeito e valor independente da cor do nosso batom. Por um mundo onde sejamos todos tratados de maneira boa e gentil, seja lá se formos homens ou mulheres. Onde finalmente sejamos todos inteiramente iguais e intensamente humanos!

Sobre o vídeo: Encontrei esse vídeo no blog da Cris Guerra e fiquei encantada. Ele foi feito pela empresa Lápis Raro para homenagear o dia da mulher, mas creio que cabe perfeitamente com a atual situação. E se a gente fizesse um filme sem sexo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s