Palavras soltas ao vento: Sim ao nosso direito de amar

rere

O dia tem quantas horas mesmo? Me parecem ter 10 horas ultimamente. O tempo tem ficado curto pra quantidade de coisas que temos na lista de afazeres. E em meio a toda correria que se torna os nossos dias, tendo tão pouco tempo pra fazer tanta coisa, a gente acaba por deixar pra lá coisas realmente valiosas. Venho falar hoje sobre o nosso direito, e sim d-i-r-e-i-t-o de fazermos coisas que amamos, de sermos quem a amamos ser. Há quem ame ouvir música, há quem ame ler, há quem ame escrever, há quem ame dormir, comer, filmes, shopping, pinturas, games. Infinidades de amores. E esse amor não tem que ser julgado por ninguém. E daí se sou louca por roupas, e por montar look, e por me arrumar, e por escrever sobre tudo isso aqui? E se eu não amo só isso? E se eu também amo escrever histórias, imaginar meu futuro, desenhar, assistir filmes inspiradores? Não precisamos amar somente uma coisa e ninguém pode criticar o que amamos. O amor tem de ser leve e particular, sem dedos apontados ou alfinetadas indiscretas. Assumir suas paixões pode ser libertador. Criticar paixões alheias pode ser amargurador. Por isso vamos abrir nosso coração, achar um tempo, mesmo que mínimo, pra fazermos aquilo que amamos. Afinal são essas coisas que tornarão nossos dias mais leves, prazerosos e marcantes. Chega de ter sempre os mesmos dias cansativos e monótonos, cheio de reclamações e gostos amargos. É hora de tornar a vida mais bonita, de colher histórias pra contarmos mais tarde. Não é importante se julgam banal essa paixão que você tem por desenhos animados, se assistir à esses desenhos te faz feliz feito criança então sente no sofá por 30 ou 60 minutos e assista. Não é importante se você vai parecer louca se fizer caretas nas fotos ou até sozinha no espelho, só pra você rir de si mesma, se isso te liberta e te anima o dia então corra pro espelho. É simples, sem segredo nenhum. A gente precisa se amar mais. A gente precisa amar mais.

Sim ao direito de amar o que quiser. E por favor, sem julgamentos dos amores alheios. Cada coração sabe o que o faz querer pular de paraquedas. Só o seu coração é capaz de entender seus gostos e paixões. Liberte-se. O tempo é curto pra gente viver amarrado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s