Papo sério: sobre a nossa auto estima!

ImagemE agora o assunto é sério. Deixemos pra lá todo o universo cor de rosa da Estação 7 para falarmos sobre algo tão feminino e íntimo que essa conversa deveria acontecer dentro de um quarto, mas como não é possível, vamos aqui mesmo. Quero falar sobre auto estima. “Putz, Rebeca, mas esse tema é tão batido.” Pois é, é batido, é doído, é escancarado e ainda estamos aqui, vendo cada vez mais adolescentes usando palavras como “odeio”, precedidas do belo pronome “me”. O espelho tem se tornado o maior vilão da adolescência, e a culpa não é dele. A culpa na verdade é de toda mídia que prega padrões, e de toda uma sociedade fútil que decide segui-los, e aí camarada, se você não encaixa, afunda! O cabelo, o corpo, os olhos, as unhas, o abdômen, os braços, pra tudo existe um modelo, um ideal a qual se pretende chegar e o pior é que as maneiras de chegar lá estão passando dos limites. Estamos perdendo o controle do que pensamos sobre nós mesmos, e por um descuido nos deixamos levar pelas opiniões do mundo. Pelas opiniões que dizem que você precisa estar magra, que você precisa ter seios fartos e uma bunda razoável, que você precisa de um abdômen trincado e que seu cabelo não pode ter uma raiz enrolada, é pagar mico! Aí você alisa seu cabelo, come menos, vai pra academia, se arruma todos os dias e ainda sim não está satisfeita. Reclama pelos cantos de todo canto do seu corpo e se não tem do que reclamar inventa, talvez pelo simples hábito de não gostar de si mesma. Falo isso não como crítica aos outros mas também para mim mesma. Porque eu mesma não me aceito como sou, porque eu mesma já me olhei no espelho e não gostei do que vi. Entre tantos defeitos que a gente insiste em encontrar, tem lá no fundo um coração sensível que precisa de cuidados porque não aguenta mais chorar. Nosso coração se cansa de lamentações, de reclamações, e aí ele começa a doer, aí você acaba por convencê-lo de que nada em você está certo, e a coisa fica mais séria ainda. A depressão aparece, a baixa auto estima também e você fica doente, muitas vezes sem consciência disso. É claro que nós temos que nos cuidar, não dá pra abandonar o corpo e parecer uma bruxa por aí. Cuidar do cabelo, das unhas, do corpo é bom, mas não pode passar dos limites. Não pode afetar nosso psicológico, porque aí deixa de ser vaidade e vira doença.Tenho exercitado minha mente e tem me feito bem. Talvez minhas palavras não signifiquem nada para vocês, não mude nem uma migalha de lugar, mas estou aqui, tentando te fazer mudar de ideia e eu não vou desistir. 

Quero antes de tudo te pedir para que não ouça o mundo lá fora. Eles querem te dizer como você deve ser, mas tudo que você precisa é ser quem quiser. Você tem que ser sua melhor amiga no mundo, a pessoa que te faz sorrir em primeiro lugar.Acredite na luz que seus olhos têm, solte seu cabelo e deixe ele da maneira como se sinta bem. Olhe para cada parte do seu corpo e veja quão linda você é, porque sim, somos todas lindas, cada uma da sua maneira. Não existem ideais, existem apenas opiniões sobre beleza, e você deve ter a sua e assumi-la com coragem. Escreva em um papel todos os seus supostos defeitos, tudo aquilo que você não gosta em si. Depois pegue esse papel, amasse e queime, porque isso não precisa mais fazer parte dos seus dias. Agora pegue uma outra folha e escreva todas as coisas boas que existem em você. Nada de pausar o pensamento, vai além do orgulho e do ego, escreva tudo de bom que já fez por si mesma, pelos outros, pelo mundo e descubra o quanto a sua alma é incrível. Cole isso em um lugar que você veja todos os dias, para que se lembre do quanto é e precisa ser sempre especial. Precisamos disso, de seres humanos com almas ainda mais lindas que seus rostos. Precisamos cultivar o amor pelo que somos, nos aceitar e nos assumir, mesmo com nossas diferenças. Precisamos salvar nossos corações cansados e dar à eles vontade de sorrir outra vez. 

Acredite, somos todos lindos, só que deixamos o mundo nos fazer esquecer disso. Por isso levanta a cabeça. sorria pra si no espelho e diga: eu sou uma obra prima, assim mesmo, do meu jeito! Porque é o seu jeito que te torna única, é o seu jeito que te faz diferente de todas as outras pessoas. Quando a gente se aceita, se ama e troca todas as lamentações e reclamações por sorrisos e palavras boas, o mundo conspira a nosso favor. Aí tudo muda, tudo melhora, tudo passa a dar certo. É só a gente acreditar!

Beijos para todas as meninas desse mundo, que são lindas do seu próprio jeito! ❤ 

Anúncios

2 comentários sobre “Papo sério: sobre a nossa auto estima!

  1. O pior é que isso acontece com várias pessoas, eu mesma tenho a auto-estima baixa, as pessoas falam que é para chamar atenção mas isso é realmente um problema e a sociedade não entendi isso.
    Amei o texto! Beijos :3

    • Pois é, Lu, esse assunto é mais sério do que pensam. Agora vai meu recadinho pra você: Todos os dias, quando você acordar, se lembre do quanto você é especial, do quanto você é linda, acredite nisso e mostre isso através do seu sorriso. Não vale a pena se entristecer, fazer seu coração doer por não ser do jeito que gostaria. Fuja dos padrões que as mídias querem impôr e assuma o seu próprio jeito de ser, que é o mais lindo de todos! E pode ter certeza que abordaremos muito esse assunto por aqui, ok? Beijos e obrigada pelo carinho! ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s