Palavras soltas ao vento: Pelo prazer de descomplicar

Eu ria baixo que era pra não incomodar. Minha opinião ficava guardada no armário da mente, quem sabe um dia me escutem. Eu dava passos compridos pra chegar mais rápido, eles não suportam atrasos. Eu preferia o silêncio da minha mente conturbada ao alívio de dizer o que eu sentia. Eu me importava com coisas pequenas demais que só me ocupavam tempo. Eu levava a vida de um jeito um tanto sério, duro, áspero. Aí um dia eu me esgotei. Caí nas garras do desespero e enxerguei um mundo no qual eu não queria mais pertencer. Desfiz o coque, soltei meu cabelo com ondas contra o vento e nem me importei com o fato dele estar armado. Abri os olhos para as pessoas que realmente mereciam minha atenção. Selecionei os amigos, hoje tenho poucos mas sei que são leais. Passei a dizer o que antes ficava só na minha mente. Soltei a gargalhada mais alta que eu tinha porque é assim que gosto de rir. Caminhei mais devagar pra sentir a brisa no meu rosto e ter tempo de pensar no que fazer na sexta a noite. Vesti o que eu queria, afinal quem liga pro que eles pensam? Deixei de me preocupar com vidas e fatos alheios, preferi dar importância ao que realmente era importante. Mudei o foco. Me libertei. Me desapeguei. Me importei menos. Pelo peso de uma vida cansada eu decidi descomplicar e hoje eu sou quem eu sempre tive receio de ser, eu mesma. E posso contar um segredo? Tenho me sentido cada dia mais leve. – Escrito por: Rebeca Chaves

DSC05676

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s