Física Fashion

Olá, meninassss. Eu estava em um site de apoio pra estudo que minha escola oferece pros alunos e encontrei um texto muito interessante sobre moda e a ciência. Achei que seria legal trazer um texto assim pra vocês, com um tema que nos agrada e com muita informação. Porque inteligência e moda caminham juntas! Pretendo trazer mais textos curiosos de lá aqui pra vocês, vocês curtem? Ah! Não vou fornecer o link porque o site é fechado, tem que ter senha, não é tão acessível assim. Mas sempre que der trago coisas interessantes de lá! Enfim, espero que gostem do texto. Até mais. Beijóns ❤

Física Fashion

“Que tal usar um “vestido-ligação”, ou uma “minissaia equivalente”, ou quem sabe “casacos com densidade absoluta” e “calças isótopas”? Maluquice? Não, estas são algumas das peças mostradas pelo estilista Jefferson Kulig, na edição de 2003 da São Paulo Fashion Week, o maior evento de moda do país. Para ele, moda, arte, tecnologia e ciência são indissociáveis. Na coleção que ele mesmo define como um “intercâmbio entre a filosofia, arte, ciência e moda”, o estilista levou à passarela híbridos de calça, bermuda, vestido, saia e blusa. Nas estampas, o estilista colocou um manual de sobrevivência no espaço, como dicas de alimentos e dados sobre as transformações do corpo em órbita. Outra estampa reproduzia imagens de satélites feitas da Terra. “Trabalhei algumas leis da Física como as da óptica, da força e da gravidade”, revela. Além disso, os jogos e ilusões de óptica, referência ao artista plástico e matemático Escher, surgem para alegrar o verão.

Um destaque do desfile foram as roupas de tecido emborrachado branco conectadas às mangas por um metal. Segundo o estilista, além da alusão às roupas dos astronautas, essas conexões funcionam como dinamômetros: instrumentos que medem a força por meio de um sistema elástico. O conceito do dinamômetro foi usado para unir as costas dos vestidos em um inteligente ajuste de molas metálicas. O estilista extrapola a ideia em peças que são verdadeiros experimentos, com pernas unidas aos braços, joelhos interligados e punhos atados às canelas… Pura física artística, que também foi revelada nas roupas com tiras elásticas imantadas de neodímio, transformando tecido em um ímã e unindo modelos nas passarelas. Outra criação do estilista foi a “sabota”, uma mistura de sapatilha com bota. E, para não ficar sem a explicação técnica, a peça tem função térmica, de acordo com o estilista.

Elétrons e vestidos

Os vestidos feitos de camadas de retalhos e “bolinhas metalizadas” (confeitos) representam, segundo o estilista, o caminhos que os elétrons percorrem.
Algumas peças são unidas por tiras, como o vestido que unia três modelos, chamado de “vestido-ligação”. As sandálias sem saltos deixam os dedos e o calcanhar para fora. Os looks unem conforto e sensualidade.O estilista, que tem uma visão muito particular da moda, é conhecido por valorizar linhas retas, curvas e precisão em peças geometricamente calculadas. Valoriza também as cores, que costumam entrar como elemento de composição da forma resultante. Metais ferrosos, ouro, prata, marrom, camelo e tons de azul e bege aparecem em tecidos variados. A intenção é vestir uma mulher contemporânea e que quer, acima de tudo, uma atitude em se vestir.Viu só como a física também pode ser fashion, chique e interessante?”

Fonte: Clickideia

jk2

jk1

jk

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s